Internacional: Ciclone “Idai” número de mortes já subiu para 200

0

Aumentou para 200 número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone “Idai” por Moçambique, Zimbabawe e Malawi, de acordo com dados divulgados hoje pela Organização das Nações Unidas (ONU).

No Zimbabwe, o número provisório de mortos ascende a 64, em Moçambique a 73 e no Malawi a 56, segundo os respectivos governos, citados pela agência EFE.

O presidente do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, declarou o impacto do ciclone como estado de “desastre”, não sendo expectável que o número de vítimas mortais aumente nos três países, onde 1,6 milhões de pessoas vivem em áreas afectadas pelo vento e chuvas fortes, de acordo com dados da UNICEF.

Em Moçambique, a prioridade agora “é resgatar as pessoas que estão por cima das árvores, por cima das casas” nas zonas alagadas que cobrem quase toda a região, disse este domingo Rita Almeida, dirigente do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), à televisão estatal.Rita Almeida referiu que o socorro prestado pelo INGC e parceiros, como as agências das Nações Unidas, tem sido limitado devido à destruição das vias de acesso e falta de redes de comunicações.

As equipas montaram 28 centros de acolhimento na cidade da Beira e Dondo, as zonas mais afectadas, onde milhares de pessoas têm procurado abrigo e comida.A ONU e os seus parceiros humanitários em Moçambique pediram uma ajuda de 40,8 milhões de dólares, a fim de fornecer auxílio urgente a este país, embora ainda não tenha sido possível estimar com exactidão os danos causados pela passagem do ciclone.

Entretanto, o secretário-geral das Nações Unidas já lamentou, em cartas enviadas aos chefes de Estado dos três países africanos atingidos pelo ciclone “Idai”, a perda de vidas e humanas e os estragos causados pela tempestade.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA


Please enter your comment!
Please enter your name here