Governos de Angola e Portugal querem acelerar investimentos

0

Governos de Angola e Portugal querem acelerar investimentos

Angola e Portugal decidiram unir esforços para acelerar o investimento privado nos dois países, no quadro do novo ciclo de relacionamento económico que se quer construir.

A intenção foi manifestada ontem, em Luanda, durante uma reunião técnica orientada pelos secretários de Estado para a Economia dos dois países.

João Neves, secretário de Estado para a Economia de Portugal, defende mais trabalho no quadro regulatório mais fácil para o investimento português em Angola, ao mesmo tempo em que garante mais abertura do seu país ao investimento angolano.

“É esse o esforço que temos sentido que as autoridades angolanas estão a fazer, de protecção de investimento e reciprocidade, do ponto de vista das relações económicas”, disse, para acrescentar ter sido este trabalho de natureza técnica que foi feito ontem.

O secretário de Estado português sublinhou que as autoridades angolanas também transmitiram o interesse em colaborar com as instituições portuguesas na formação e capacitação das instituições, que garantam um ambiente económico mais fácil para o investimento.

“Portugal está disponível para colocar a sua experiência numa base de transparência e, neste domínio, vai materializar protocolos de comemoração das instituições de ambos os lados”, disse. Questionado sobre a vinda do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, a Angola, João Neves disse ser um marco, também do ponto de vista económico.

O secretário de Estado para a Economia de Angola, Sérgio Dias dos Santos, sublinhou que o país “está aberto ao mundo, não só a Portugal, mas a todos os investidores”.

As relações que estamos a estabelecer com os investidores do mundo na base da diplomacia económica, disse, são animadoras. Em relação aos investidores portugueses, a visita do Presidente João Lourenço à Portugal relançou as relações e agora existe a perspectiva de receber o homólogo português em Angola.

Sérgio Santos afirmou que no plano político e diplomático “as coisas vão bem”.
Assegurou que os in-vestidores vão encontrar da parte dos dois Gover-nos apoios às intenções de investimentos. “ Fizemos uma reforma dos obstáculos que existiam no limite de investimento e estamos a modernizar as nossas instituições para prestar serviços públicos mais céleres”, disse para sublinhar que no último relatório do Banco Mundial, Angola subiu três lugares no ranking e em pouco tempo está a concretizar a ideia.

“As reformas que estão a ser implementadas mudam a ideia anterior dos investidores e Angola é um país de oportunidades”, acrescentou. Sérgio Santos disse que todos os sectores fora do domínio petrolí-fero prioritários são importantes. “Por isso, Angola está a incentivar que o investimento seja na base da liberdade e as prioridades são no domínio do agro-negócio e na indústria transformadora”, concluiu.

Publicação da autoria de Fonte Externa:
Jornal de Angola
21/02/2019

DEIXE UMA RESPOSTA


Please enter your comment!
Please enter your name here