Angola: Certificação abre caminho à ligação Benguela-Lisboa

0

O ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, admitiu na sexta-feira que existe a possibilidade de uma ligação aérea entre Lisboa e Benguela, no quadro da certificação do Aeroporto Internacional da Catumbela, que pode ser concluída ao longo deste ano ou no início de 2020.

Durante a visita do Presidente português à província de Benguela, o governante disse ser possível a ligação aérea entre Lisboa e Benguela e que está em fase avançada a criação de condições para a certificação do Aeroporto da Catumbela.

A partir daí, as ligações aéreas directas de Lisboa ou de outras capitais internacionais para Benguela passam a ser uma possibilidade. O governante avisa que a rota directa a partir da capital portuguesa para a Catumbela dependerá da viabilidade económica.
“Mas acredito que sim, por aquilo a que estamos a assistir ao longo da visita do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa”, exprimiu o ministro. E acrescentou: “Haverá viabilidade de termos a Catumbela a fazer ligações directas a Lisboa e outras capitais”.
O processo de certificação do Aeroporto da Catumbela está na terceira fase, faltando apenas duas, salientou, anunciando que ao longo deste ano ou início do próximo poderá “ser finalizado todo este processo”.
Ricardo de Abreu adiantou, de igual forma, que está ainda em curso a alteração do próprio regime de exploração dos aeroportos de Angola e que isto vai permitir acelerar o processo de certificação, não só da Catumbela como de outros aeródromos do país.

Reduzir acidentes ferroviários

Relativamente aos incidentes e acidentes ferroviários que têm ocorrido no país, o governante garantiu que o Ministério dos Transportes, com o envolvimento de outras empresas do sector, está a definir políticas no sentido de reduzir o risco de sinistralidade, assegurando mais segurança aos passageiros e mercadorias.
Essas medidas, frisou, vão desde o investimento contínuo na melhoria da infra-estrutura e sua manutenção, à implementação efectiva da regulamentação existente e formação do capital humano nas empresas ferroviárias.
Questionado sobre se a linha do Caminho-de-Ferro de Benguela, por exemplo, poderá sofrer uma revisão técnica, o ministro escusou-se a avançar se isso poderá acontecer, mas reiterou a aposta na melhoria das condições da via e, “por isso, o investimento deve ser contínuo”.
Para o ministro dos Transportes, apesar de se registarem alguns acidentes, Angola não está acima da média da região se comparados os dados estatísticos com os de outros países.

Luanda-Bruxelas com novas ligações

A Brussels Airlines, companhia de aviação belga do grupo Lufthansa, vai reforçar este ano a oferta de voos para Luanda, que passará a receber três ligações directos por semana, e para Kinshasa (RDC), que passará a ter ligações diárias a partir de Bruxelas (Bélgica).
A programação da Brussels Airlines indica que, a partir de 2 de Julho, terá três voos por semana com o percurso Bruxelas – Luanda – Kinshasa – Bruxelas, às terças, quintas e domingos. Adicionalmente, a companhia aérea passará, a partir de 3 de Abril, de dois para três voos por semana entre Bruxelas e Kinshasa, subindo para cinco por semana a partir de 4 de Outubro.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA


Please enter your comment!
Please enter your name here