Angola: Distribuição enche cofres da AGT

0

O volume de negócios dos membros da Associação de Empresas de Comércio e Distribuição Moderna de Angola (Ecodima) foi de 276 mil milhões de kwanzas e mais de 100 mil milhões de kwanzas pagos em impostos. Os indicadores fazem do sector o segundo maior empregador em Angola e o segundo maior contribuinte fiscal a seguir ao sector petrolífero.

Raul Mateus, que foi reconduzido nesta sexta-feira para um segundo mandato (2019/2021) como presidente da Ecodima, disse à Angop que o propósito do grémio dos comerciantes é continuar a ampliar a rede distribuição no país, daí todo o interesse em continuar a dialogar e trabalhar com os três poderes instituídos (executivo, legislativo e judicial).
O gestor disse que a Ecodima tem sido, desde 2016, um parceiro credível do Estado e tem conseguido influenciar na tomada de decisões. Ao longo do primeiro mandato foram apresentadas 96 propostas para melhoria da actividade económica no país. Neste momento, 92 estão a ser discutidas por diferentes grupos de trabalhos criados pelo Executivo.

Em 2016, a Ecodima tinha 30 membros mas hoje o número de associados mais do que duplicou, tendo agora 70 associados inscritos, número que representa mais de 351 estabelecimentos comerciais e mais de 454 mil metros quadrados de área de exposição de venda.

Para o novo mandato 2019/2021, os órgãos sociais da Ecodima prometem continuar a defender os interesses dos associados e trabalhar com o Executivo para melhorar o ambiente de negócios, assegurando a sua representação junto das instituições públicas e privadas e emitindo pareceres às entidades sobre assuntos do sector.

O grémio propõe-se também realizar estudos que interessam ao comércio e venda de produtos de grande consumo, propondo soluções técnicas, legais e de gestão dos problemas comuns que dizem respeito à distribuição em geral e ao livre serviço em particular.

A lista única, liderada por Raul Mateus, foi reconduzida para um segundo mandato com 100 por cento dos votos validamente expressos.

Raul Mateus, do supermercado Pomobel, foi eleito a primeira vez em 2016.
Para a Assembleia Geral foram eleitas as empresas Valoeste (presidente), Casa dos Frescos (primeira secretário) e a Mega Cash (segundo secretário).

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA


Please enter your comment!
Please enter your name here